Edson Góes


Artigos - Sugestões para leitura.


Dez dicas simples para superar o medo de falar em público
.

Saber se comunicar passou a ser um dos requisitos básicos para quem deseja uma promoção, se destacar em uma entrevista, vender um produto ou apenas manter o emprego atual. Falar com desenvoltura em público e fazer boas apresentações é uma técnica que se aprende. E mesmo os mais tímidos podem se sobressair e impressionar chefes, clientes e colegas.

De olho nesse nicho, há várias empresas e especialistas que ensinam estratégias e dão dicas de como fazer uma boa apresentação. Falar em público é fundamental para qualquer profissional, independentemente da área de atuação. Ao usar a palavra e argumentar de forma correta, o profissional passa uma imagem positiva que fortalece sua carreira.

Além de falar com segurança, outras habilidades são importantes: como saber usar a expressão corporal, cuidados com a voz, entonação, vestimenta, saber usar recursos audiovisuais e capacidade de organizar ideias e dados.

De acordo com os especialistas, qualquer pessoa pode superar as dificuldades e aprender a falar com segurança. O medo de falar em público ocorre por quatro motivos essenciais, possíveis de controlar:

Falta de conhecimento sobre o assunto, de ordenação didática do pensamento, não ter prática e experiência no uso da palavra em público e falta de autoconhecimento.

Siga as dez dicas para lidar com o nervosismo nas apresentações em público.

1. Deu branco: use recursos para se apoiar, como a apresentação no Power Point ou um roteiro impresso com palavras-chave. Se uma apresentação é feita apenas verbalmente, depois de três dias os ouvintes se lembrarão de apenas de 10% do que foi transmitido. Se for feita com auxílio de recursos visuais, depois de alguns dias, os ouvintes se lembrarão de 65% da mensagem. Só devemos tomar cuidado para não abusar dos recursos visuais ou ficar lendo o tempo todo.

2. Memorização: Redija o texto para cada tela do Power Point, ensaie, depois deixe o texto de lado e treine sem olhar para a tela. Quando surgir o slide, o orador deve saber o que falar. Familiarize-se com cada lâmina para evitar os brancos.

3. Treine em voz alta: Para aproveitar bem a voz, é preciso pronunciar bem as palavras. Leitura diária em voz alta de textos de jornais, revistas ou livros pode ajudar a melhorar a pronúncia e a respirar melhor. Ao ler em voz alta, repita as palavras que achar mais difíceis ou que se repetem no texto. Ao pronunciar os verbos, enfatize bem as letras R ao final das palavras.

4. Fale com o espelho: o melhor exercício de oratória é praticar, principalmente a introdução e a conclusão. "Treine toda a apresentação em frente ao espelho, prestando atenção no gestual, que deve ser harmônico com o discurso", diz Fernando, do Instituto Fale Bem. Você também pode se apresentar para alguém da família ou filmar a apresentação para se avaliar depois.

5. Chegue cedo: chegar uma hora ou 30 minutos antes do horário de início da apresentação e conversar com as pessoas que vão chegando ajuda a manter a calma. Se forem desconhecidas, então, faz com que você se sinta mais à vontade com elas antes de ter de se apresentar.

6. Olhe para a plateia: A comunicação visual deve atingir a três objetivos: observar a reação dos ouvintes; prestigiar a presença das pessoas e quebrar a rigidez postural na hora de olhar para um lado e para o outro, que sugere olhar sempre para todos os lados da plateia.

7. Respire corretamente: a respiração mais prolongada, soltando o ar lentamente ao falar, também ajuda. Se a pessoa sofre de ansiedade e tem a respiração ofegante, muito curta, demonstra insegurança. Treine: inspire e segure o ar no abdome, depois vá soltando devagar pelo nariz.

8. Cuidado com a monotonia: a entonação e o volume da voz são fatores importantes para uma boa comunicação. A pessoa que fala muito baixo e numa mesma entonação torna a apresentação monótona. É importante usar volume de voz suficiente para que todos possam ouvir bem. Mas a pessoa deve alternar o volume e a velocidade da fala para que o ritmo seja sempre agradável e motivador.

9. Expressão corporal: os dois maiores defeitos da gesticulação são a falta e o excesso de gestos, sendo que o excesso costuma ser mais grave do que a falta. De maneira geral, a pessoa deve evitar falar o tempo todo com as mãos nos bolsos, com os braços nas costas ou cruzados na frente do corpo em posição defensiva. É preciso evitar, também, ficar apoiado de maneira desleixada sobre uma das pernas ou mantê-las muito abertas ou muito fechadas.

10. O início da apresentação é o momento mais delicado: para contornar esses difíceis instantes iniciais, a pessoa deve começar a falar um pouco mais devagar e mais baixo para não deixar que sua instabilidade seja projetada. Se a pessoa levou algumas anotações, arrume os papéis sem pressa. Ajeite sem precipitação a altura do microfone. Cumprimente uma a uma as pessoas que compõem a mesa diretora. Deixe as mãos sobre a mesa ou a cadeira para não permitir que o tremor seja percebido. Todos esses cuidados são importantes para conquistar um pouco mais de confiança.

 


Da gente que eu gosto

Eu gosto de gente que vibra, que não tem de ser empurrada, que não tem de dizer que faça as coisas, mas que sabe o que tem que fazer e que faz. A gente que cultiva seus sonhos até que esses sonhos se apoderam de sua própria realidade.

Eu gosto de gente com capacidade para assumir as conseqüências de suas ações, de gente que arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, que se permite, abandona os conselhos sensatos deixando as soluções nas mãos de Deus.

Eu gosto de gente que é justa com sua gente e consigo mesma, da gente que agradece o novo dia, as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora com bom ânimo dando o melhor de si, agradecido de estar vivo, de poder distribuir sorrisos, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente sem esperar nada em troca.

Eu gosto da gente capaz de me criticar construtivamente e de frente, mas sem me lastimar ou me ferir. Da gente que tem tato. Gosto da gente que possui sentido de justiça. A estes chamo de meus amigos.

Eu gosto da gente que sabe a importância da alegria e a pratica. Da gente que por meio de piadas nos ensina a conceber a vida com humor. Da gente que nunca deixa de ser animada. Eu gosto de gente sincera e franca, capaz de se opor com argumentos razoáveis a qualquer decisão.

Eu gosto de gente fiel e persistente, que não descansa quando se trata de alcançar objetivos e ideias.

Eu gosto da gente de critério, que não se envergonha em reconhecer que se equivocou ou que não sabe algo. De gente que, ao aceitar seus erros, se esforça genuinamente por não voltar a cometê-los. De gente que luta contra adversidades. Gosto de gente que busca soluções.

Eu gosto da gente que pensa e medita internamente. De gente que valoriza seus semelhantes, não por um estereótipo social, nem por como se apresentam. De gente que não julga, nem deixa que outros julguem. Gosto de gente que tem personalidade.

Eu gosto da gente que é capaz de entender que o maior erro do ser humano é tentar arrancar da cabeça aquilo que não sai do coração.

A sensibilidade, a coragem, a solidariedade, a bondade, o respeito, a tranquilidade, os valores, a alegria, a humildade, a fé, a felicidade, o tato, a confiança, a esperança, o agradecimento, a sabedoria, os sonhos, o arrependimento e o amor para com os demais e consigo próprio são coisas fundamentais para se chamar GENTE.

Com gente como essa, me comprometo, para o que seja, pelo resto de minha vida… já que, por tê-los junto de mim, me dou por bem retribuído.

Impossível ganhar sem saber perder.

Impossível andar sem saber cair.

Impossível acertar sem saber errar.

Impossível viver sem saber reviver.

A glória não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.

E ISSO É ALGO QUE MUITO POUCA GENTE TEM O PRIVILÉGIO DE PODER EXPERIMENTAR.

Bem aventurados aqueles que já conseguiram receber com a mesma naturalidade o ganhar e o perder, o acerto e o erro, o triunfo e a derrota…

Do autor uruguaio Mario Benedetti – para ler, reler e guardar…

 


Nossos julgamentos são afetados por sentimentos que não percebemos.

O consciente, que responde por 5% da capacidade cognitiva, e o inconsciente, que dá conta dos outros 95%.

Doutor em física e matemática, o americano Leonard Mlodinow se interessa pela mente humana e pelo acaso. Além de ensinar teoria da aleatoriedade no Instituto de Tecnologia da Califórnia escreveu livros de divulgação científica que viraram best-sellers.

Em "Subliminar" (Ed. Zahar), reúne dezenas de experimentos para dizer que somos comandados por dois cérebros: o consciente, que responde por 5% da capacidade cognitiva, e o inconsciente, que dá conta dos outros 95%.

Os dois cérebros atuam juntos para garantir desde a mais básica sobrevivência até a escolha de um bom vinho.

Como o inconsciente comanda nossa vida?
O inconsciente governa o nosso coração, os movimentos, a visão e a audição e nos permite andar, falar e reagir sem parar para pensar a cada palavra ou movimento. Só os humanos têm essa capacidade bem desenvolvida, e os cientistas não sabem por que é assim. Todos os julgamentos são afetados por sentimentos que não percebemos.

O senhor diz no livro que processos como percepção ou julgamento são comandados por estruturas cerebrais separadas da consciência. Como sabemos isso?

Por meio dos recentes avanços da neurociência nós sabemos que essas estruturas são inerentes à mente inconsciente e inacessíveis à mente consciente. Estão conectadas e todo o trabalho é feito em conjunto para criar uma experiência da realidade em termos físicos e em termos das relações sociais.

Pode dar um exemplo de como a razão sai de campo na hora das decisões?

Em um estudo feito em um supermercado da Inglaterra, dispuseram nas prateleiras vinhos franceses e vinhos alemães. Música francesa e alemã eram alternadas no alto-falante. Nos dias com trilha sonora francesa, 77% dos vinhos escolhidos eram franceses; nos dias de hits germânicos, 73% das garrafas vendidas eram da Alemanha. Mas só um em cada sete consumidores declarou ter sido influenciado pelo som.

E na hora de escolher parceiro, o inconsciente comanda?

Isso é um pouco mais complicado. Existem elementos sutis. Por exemplo, o rosto ou a voz da pessoa nos parecem familiares. Pode ser um sorriso ou músculos bem torneados. Experimentos mostram que o nome de uma pessoa pode influenciar o coração, caso ele combine com o nosso. Em questões financeiras também acontece: em Wall Street, ações com nomes fáceis de pronunciar são mais procuradas por investidores.

Assumir que somos guiados pelo subliminar nos torna mais ou menos lúcidos?

Quanto mais compreendermos as motivações subliminares, melhor nossa mente consciente poderá fazer julgamentos acertados.

De que maneira a compreensão da fisiologia do cérebro ajuda a lidar com medo, raiva?

Quando encontro algo perigoso no ambiente - um animal feroz, uma pessoa agressiva - imediatamente isso é registrado pelo inconsciente e o corpo responde com mudanças no nível de adrenalina ou na pulsação.Essa resposta acontece em grande parte na região do cérebro chamada amígdala. A mente consciente percebe a resposta corporal um ou dois segundos depois e leva isso em conta para interpretar o que está acontecendo. Depois disso percebemos que estamos sentindo é medo. Com a raiva é semelhante. Outras emoções menos primárias como angústia ou embaraço funcionam de um modo um pouco mais complicado - mas, basicamente, é o mesmo mecanismo.Essa maneira de sentir é útil para tomar a atitude necessária rapidamente, deixando para pensar sobre o ocorrido depois.

O senhor diz que não choramos porque nos sentimos tristes, mas, ao contrário: tomamos ciência de que estamos tristes porque choramos. Fingir um sorriso pode, de fato, despertar um estado feliz?

Há muito tempo os professores de ioga dizem: "Acalme seu corpo, acalme sua mente". A neurociência social, agora, dá evidências disso. De fato, estudos sugerem que assumir o estado físico de alguém feliz pode fazer você se sentir mais feliz.

Nessa era do 'novo inconsciente', o divã nada pode?

Tanta gente faz anos de psicanálise e não chega a lugar algum. Claro, Freud teve o mérito de ter descoberto o inconsciente usando métodos imprecisos, o que produziu um conhecimento difuso, mas, mesmo assim, a origem das emoções permaneceu obscura. Hoje, o intercâmbio entre neurociência e psicologia experimental e os avanços da tecnologia nos permitem, pela primeira vez, construir uma ciência do inconsciente.


 

RAZÕES QUE IMPEDEM OS HOMENS DE ROMPER O RELACIONAMENTO:

1. Comodismo: família e casa estabelecidas, convivência diária com os filhos e uma mulher para transar, mesmo que seja de vez em quando, é o suficiente para manter muitos homens em um relacionamento. Eles gostam de estabilidade.

2. Medo: se afastar dos filhos e da companheira que sempre cuidou de tudo para ele pode ser assustador. Há homens que temem não encontrar outra parceira e deixar a mulher livre para outras aventuras.

3. Fuga: quando um homem quer terminar, ele tende a aumentar os custos e diminuir os benefícios, empurrando para a mulher a iniciativa de romper. Para ele, dialogar e assumir a responsabilidade pela separação é um peso.

4. Receio do julgamento: alguns preferem evitar a separação para não abandonar a parceira e os filhos. No fundo, os homens receiam ser julgados pela sociedade.

5. Status: é importante para o homem mostrar para a sociedade que tem uma família, pois isso ainda é sinônimo de status social e pode lhe favorecer no ambiente profissional e familiar.

Comodismo, medo e status levam homens a manter relacionamentos infelizes.

A promessa "até que a morte nos separe" é cada vez menos cumprida pelos casais. A possibilidade de se divorciar com mais facilidade e ter a esperança de iniciar uma nova vida com outra pessoa faz com que muitos relacionamentos acabem. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), os divórcios aumentaram 20% em dez anos. Para o psicanalista Mauricio Sita, autor do livro "Vida Amorosa 100 Monotonia" (Editora Viver Melhor), é mais frequente que a mulher tome a iniciativa de se separar, ainda que o parceiro também esteja insatisfeito. "O homem não gosta de ser o responsável pelo rompimento", afirma.

Segundo o psicanalista, quando a relação vai mal, é muito comum o homem criar armadilhas para que a mulher tome a iniciativa de terminar. "Ele fica distante, economiza atenção e carinho, prioriza o trabalho e os programas com os amigos", explica o especialista. Dessa maneira, ele vai minando o relacionamento e forçando-a a agir. O psicólogo Ailton Amélio da Silva, professor da USP (Universidade de São Paulo), diz que, na maioria das vezes, as discussões sobre o relacionamento são iniciadas pelas mulheres. "Em geral, elas se incomodam e buscam reverter a situação; querem melhorar ou terminar de vez", explica Silva.

Maurício Sita explica que um dos motivos que mais perturba o homem, ao assumir a iniciativa de romper um relacionamento, é ter de se justificar para a parceira. "Ele evita tomar a decisão porque sabe que a mulher o questionará, e os homens detestam ter de dar explicações".

A psicóloga Denise Diniz, coordenadora do Setor de Gerenciamento de Estresse e Qualidade de Vida da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) afirma que, culturalmente, o homem é considerado o provedor e terminar o relacionamento é o mesmo que abandonar a família. "Eles costumam encarar uma separação como sinal de fracasso e têm mais dificuldade de lidar com isso”. Segundo ela, é muito mais cômodo para o homem dizer que foi a mulher que o dispensou a ter de assumir que a deixou.

Além disso, as mulheres são mais sentimentais. "Para elas, a falta de amor é motivo para terminar uma relação. Já os homens analisam todas as dificuldades de uma separação", diz Denise. O fim do amor não é determinante para o rompimento na cabeça do homem. Ele avalia outros aspectos, como o social, financeiro e até o companheirismo. "A relação pode estar ruim, mas estabilidade é fundamental para o sexo masculino”, explica.

Sita diz que os homens detestam se desestabilizar. Se a relação sexual esfriou e só acontece de vez em quando, tudo bem. "Para o homem é melhor estar mal acompanhado do que só. Se o sexo acontecer vez ou outra, ótimo", diz Silva. E, se diminuir demais, ele pensará em procurar outra e viver uma vida dupla. "Mas, mesmo tendo outra na jogada, dificilmente cederá à pressão e terminar o relacionamento", diz Denise, que concorda com os especialistas, os homens preferem uma rotina medíocre a ter de enfrentar mudanças.

 

Especialistas enumeram dicas para controlar o equilíbrio diante de situações adversas:

• Pratique exercícios físicos regularmente

• Mantenha uma boa alimentação

• Evite situações que levam ao estresse

• Mantenha um sono reparador

• Evite fumar

• Escreva em uma agenda os compromissos e o que sente, para se organizar e exteriorizar seus medos e anseios

• Cultive a postura do autoconhecimento

• Faça uma atividade em que você dispense grande energia (é uma forma de extravasar)

Kátia ainda lembra que o desequilíbrio é nocivo à mulher e estende-se ao parceiro, prejudicando o relacionamento. “À medida que somos alienados do que sentimos e pensamos, tendemos a projetar no outro aquilo que nós consideramos ruim em nós. Se projetamos, enxergamos isso no outro, e a partir daí, é o outro que precisa se resolver com isso, e não nós mesmos. O problema não só se resolve, como piora, e só vamos descobrir que a questão era nossa quando arranjamos um outro parceiro e repetimos a situação. A nossa única vida não deve ser desperdiçada dessa maneira, por isso vale a pena se autoconhecer”, finaliza.

 

Ouse descobrir o que a torna feliz e faça isso pelo menos dez minutos por dia

Porque:

Nossas vidas são repletas de tantos "Eu devo/Eu preciso/Eu tenho" que às vezes esquecemos de dedicar algum tempo às coisas que realmente gostamos de fazer.

Eu desafio você a lembrar o que são essas coisas e a encontrar tempo para apreciá-las.
Esses são os seus dez minutos para fazer o que realmente gosta em vez do que deve, precisa ou tem que fazer.

Como:

Se mantiver uma lista diária de tarefas, escreva "Meus Dez Minutos" nela e pense neles como qualquer outra tarefa ou atividade da lista.

Sugestões:

1. Leia seu livro favorito.
2. Pinte paredes ou quadros.
3. Faça uma caminhada.
4. Toque um instrumento.
5. Dance pela casa.
6. Faça cartões caseiros.
7. Visite um museu.
8. Cante as canções do seu CD favorito.
9. Assista a uma parte do seu filme favorito.
10. Organize a sua vida.
11. Faça bijuterias estilosas.
12. Prepare sua receita favorita.
13. Organize um álbum de fotos.
14. Brinque de cabra-cega com seus filhos.
15. Pratique esportes.
16. Escreva alguns trechos do seu livro.
17. Escreva uma carta a um(a) amigo(a).
18. Medite.
19. Tome um banho de espuma.
20. Fique um momento em silêncio.
21. Passe algum tempo com quem você ama.
22. Redecore a sua casa.
23. Tome um chocolate quente perfeito.

 

Auto-estima: Sete passos para levantá-la

1 - Dar valor ao presente.

Ter um pé no passado e outro no futuro pode estragar o presente.

Trazer à tona injustiças antigas e se preocupar com o que ainda não aconteceu significam usar uma energia da qual pode precisar nas dificuldades.

É importante também estar em casa quando está em casa e no trabalho quando está no trabalho.

Parece óbvio, mas quantas vezes brincou com os filhos pensando numa reunião de trabalho?

2 - Aceitar seus defeitos.

Nunca seremos perfeitos, então temos de nos aceitar.

Precisamos parar de nos ver como inadequados.

Por outro lado, é preciso aceitar a responsabilidade por nossos erros, senão nos tornamos vítimas.

Fazemos isso pedindo desculpas e consertando a situação.

Mas não é só: é preciso uma mudança interna. E não são apenas as outras pessoas que precisam nos perdoar.

Também precisamos nos desculpar; do contrário, muita culpa vai atrapalhar nosso desenvolvimento pessoal.

3 - Estou vivendo a vida que eu queria?

Você tem três meses de vida.

Pense em tudo que gostaria de fazer - ou de não fazer.

É um bom exercício. Dizem que só nos arrependemos das coisas que não fizemos.

Ter feito uma coisa da qual você não se orgulha não é o mesmo que se arrepender.

Além disso, não tem sentido se arrepender das coisas que aconteceram, porque não podemos desfazê-las.

No entanto, isso não quer dizer que não se deve pedir desculpas e consertar a situação.

4 - Integridade pessoal.

Dizemos mais "sim" do que "não" a coisas que não queremos fazer, que nem sequer nos farão sentir bem, só porque queremos que outros gostem de nós e não se decepcionem.

Mas é inevitável passar pela vida sem decepcionar os outros.

Não podemos concordar com tudo mundo sobre tudo.

É preciso se posicionar se quisermos alcançar uma boa auto-estima.

Integridade pessoal é ser verdadeiro consigo mesmo.

5 - Acredite em você.

Você pode criar afirmações e repeti-las três vezes por dia. Repita até que você acredite nela.

Quando for bem-sucedido e acreditar que é verdade, será hora de passar para outra.

Crie suas próprias rotinas para a afirmação: de manhã, na hora do almoço e à noite.

Algumas pessoas escrevem suas afirmações num livro, outros gravam ou repetem silenciosamente.

Crie a sua: "Tenho confiança em mim mesmo", "Eu recebo bem as mudanças", "Ninguém é melhor do que eu em ser eu"...

6 - Agradecer.

Dar valor ao que eu tenho, em vez de olhar para o que os outros têm.

Muitas vezes nos concentramos no que nos falta, no que ainda não realizamos.

É por isso que precisamos nos concentrar em agradecer diariamente.

Conseguimos nos fortalecer sendo gratos e construir algo em cima disso.

Isso não significa que não é preciso correr atrás de mais desenvolvimento, felicidade, amor etc., mas se não dermos valor ao que temos, nunca ficaremos satisfeitos com o que conseguirmos.

7 - Eficiência.

É ter em mente alguns preceitos e segui-los.

Organizar hoje o que vai fazer amanhã e no futuro.

Sentir orgulho de um trabalho bem-feito.

Sentir-se muito eficiente. Usar cada segundo da melhor maneira possível e do jeito mais benéfico para você.

Sempre ser produtivo.

E obter os melhores resultados em tempo mínimo.

PROGRAMAÇÃO

- Você é a Fonte da sua Prosperidade: como lidar com as emoções e obter melhorias nas finanças.

- Criando o Trabalho da sua Vida: se dedicando ao que se gosta, a prosperidade e a abundância fluem facilmente.

- Relacionamento com o dinheiro: crenças, vitalidade e atitude.

- Escolhas para o Sucesso: atraindo o dinheiro para sua vida.

- Afirmando a sua abundância: auto-diagnóstico emocional e financeiro.

 

REGINA BRETT: certo dia eu escrevi as 45 lições que a vida me ensinou.

Meu hodômetro passou dos 90 em agosto, portanto aqui vai o texto mais uma vez:

1. A vida não é justa, mas ainda é boa.

2. Quando estiver em dúvida, dê somente o próximo passo, pequeno .

3. A vida é muito curta para desperdiçá-la odiando alguém.

4. Seu trabalho não cuidará de você quando você ficar doente. Seus amigos e familiares cuidarão. Permaneça em contato.

5. Pague mensalmente seus cartões de crédito.

6. Você não tem que ganhar todas as vezes. Concorde em discordar.

7. Chore com alguém. Cura melhor do que chorar sozinho.

8. É bom ficar bravo com Deus Ele pode suportar isso.

9. Economize para a aposentadoria começando com seu primeiro salário.

10. Quanto a chocolate, é inútil resistir.

11. Faça as pazes com seu passado, assim ele não atrapalha o presente.

12. É bom deixar suas crianças verem que você chora.

13. Não compare sua vida com a dos outros. Você não tem idéia do que é a jornada deles.

14. Se um relacionamento tiver que ser um segredo, você não deveria entrar nele.

15. Tudo pode mudar num piscar de olhos Mas não se preocupe; Deus nunca pisca.

16. Respire fundo. Isso acalma a mente.

17. Livre-se de qualquer coisa que não seja útil, bonito ou alegre.

18. Qualquer coisa que não o matar o tornará realmente mais forte.

19. Nunca é muito tarde para ter uma infância feliz. Mas a segunda vez é por sua conta e ninguém mais.

20. Quando se trata do que você ama na vida, não aceite um não como resposta.

21. Acenda as velas, use os lençóis bonitos, use roupa chic. Não guarde isto para uma ocasião especial. Hoje é especial.

22. Prepare-se mais do que o necessário, depois siga com o fluxo.

23. Seja excêntrico agora. Não espere pela velhice para vestir roxo.

24. O órgão sexual mais importante é o cérebro.

25. Ninguém mais é responsável pela sua felicidade, somente você..

26. Enquadre todos os assim chamados "desastres" com estas palavras 'Em cinco anos, isto importará?'

27. Sempre escolha a vida.

28. Perdoe tudo de todo mundo.

29. O que outras pessoas pensam de você não é da sua conta.

30. O tempo cura quase tudo. Dê tempo ao tempo..

31. Não importa quão boa ou ruim é uma situação, ela mudará.

32. Não se leve muito a sério. Ninguém faz isso.

33. Acredite em milagres.

34. Deus ama você porque ele é Deus, não por causa de qualquer coisa que você fez ou não fez.

35. Não faça auditoria na vida. Destaque-se e aproveite-a ao máximo agora.

36. Envelhecer ganha da alternativa - morrer jovem.

37. Suas crianças têm apenas uma infância.

38. Tudo que verdadeiramente importa no final é que você amou.

39. Saia de casa todos os dias. Os milagres estão esperando em todos os lugares.

40. Se todos nós colocássemos nossos problemas em uma pilha e víssemos todos os outros como eles são, nós pegaríamos nossos mesmos problemas de volta.

41. A inveja é uma perda de tempo. Você já tem tudo o que precisa.

42. O melhor ainda está por vir.

43. Não importa como você se sente, levante-se, vista-se bem e apareça.

44. Produza!

45. A vida não está amarrada com um laço, mas ainda é um presente.”

 

Desvende seu amado:Saiba o que ele pensa sobre conquista, amor, sexo e traição.

Texto: Talita Bollini

Seria tão mais fácil se os homens viessem com um “manual de instruções”, não é mesmo? Muitas vezes, por pensarmos de uma forma diferente deles, ficamos confusas em relação às suas atitudes e reações. Será que é possível elaborar um guia com os significados de cada ação e palavra de seu amado? É lógico que “traduzir” todas as atitudes do seu par é impossível, mas listamos alguns dos exemplos mais comuns que vivenciamos em nosso cotidiano. Descubra os segredos dos homens na conquista, no relacionamento, no sexo e até na traição.

O que eles procuram numa mulher

Saiba as características femininas que os homens valorizam na hora de escolher a sua companheira:

1. Carinho

Ainda que pareça uma coisa muito antiga, os homens gostam, sim, de ser mimados e tratados com carinho. Hoje, com a mulher assumindo tantas responsabilidades dentro e fora de casa, eles podem acabar se sentindo um pouco carentes. Pequenos gestos, como preparar uma surpresa para o seu amado ou escrever um recadinho romântico, contam vários pontos a seu favor.

2. Leveza e diversão

Alguém que passe o tempo todo cobrando ou reclamando, sem dúvida alguma, não faz a cabeça dos homens. Eles procuram uma parceira que seja companheira e que faça com que se sintam bem ao seu lado. Por isso, dê valor a cada minuto que passar com o seu par e procure aproveitá-lo ao máximo.

3. Vaidade

Na hora da paquera, o que vai contar bastante aos olhos de seu pretendente é a sua aparência, sim. Instintivamente, ele vai reparar em sua pele, cabelos, no modo como se veste… Você acha que isso muda depois que começam a namorar? Não! Eles valorizam as mulheres que sabem se cuidar. Então, nem pense em deixar a vaidade de lado, ok?

4. Tolerância

Alguns hábitos masculinos fazem qualquer uma perder a paciência, não é mesmo? Mas, infelizmente, eles não pensam dessa forma. E leva vantagem a mulher que conseguir lidar com esses pequenos deslizes! Então, para conquistar de vez o coração do seu amor, seja mais tolerante e só discuta ou brigue quando o assunto for realmente sério.

5. Ao pé da letra

No amor, muitas brigas são causadas por interpretação errada de um comentário do outro. Antes de tentar ver um sinal de desinteresse ou traição em cada fala do seu homem, entenda os possíveis significados do que ele diz.

5.1. “Acabei de terminar um namoro e não quero um compromisso agora.”

Significado 1: pode indicar que ele está conhecendo você e “testando” para ver se o romance vai virar algo mais sério ou não.

Significado 2: mas também pode ser que seu homem tenha sofrido alguma desilusão e esteja com medo de se magoar.

5.2. “Não é nada…”

Significado 1: às vezes, ele simplesmente não quer falar sobre o assunto no momento. Não precisa ficar preocupada.

Significado 2: ou pode ser que seu amado esteja refletindo sobre alguma questão, mas não quer falar a opinião dele ainda para que tenha liberdade de mudá-la depois.

5.3. “Você liga demais para o que os outros dizem!”

Significado 1: indica que você precisa dar mais valor ao que ele diz e não só para o que as outras pessoas falam.

Significado 2: deve ter cuidado com aqueles que estão sempre tentando separar vocês dois. Com esta frase, seu par avisa que podem estar se metendo demais na sua vida.

5.4. “Não precisamos fazer tudo juntos.”

Significado 1: pode ser que seu amor precise de um tempo só para ele, para ficar com os amigos ou praticar algum hobby.

Significado 2: quando estão sempre juntos, ele não tem tempo de notar sua falta, além de se sentir um pouco preso.

5.5. “É só uma brincadeira, não precisa levar tão a sério.”

Significado 1: não fique tão encanada com tudo. Às vezes, precisa relaxar um pouco.

Significado 2: ele também pode querer dizer que reconhece que fez um comentário sem graça, mas que não é preciso brigar por isso, é só esquecer.

6. Veja o que eles querem que uma mulher seja no romance

6.1. Uma boa amiga: os homens necessitam de uma companheira ao seu lado, alguém que cuide, dê apoio e ofereça colo de vez em quando. Só não dá para abusar e ser amiga demais, deixando o romance de lado.

6.2. Alguém que sabe quando brigar: para eles, dar show e fazer escândalo cada vez que brigam não é nada interessante. Os homens preferem que, em qualquer divergência, vocês conversem e mostrem as respectivas opiniões. Pode até ser que nem cheguem a um consenso, mas o importante é que um saiba o que o outro pensa de verdade, sem agressões.  

6.3. Uma mulher sensual: em uma união, é comum se preocupar com as tarefas da casa, com as finanças, com o trabalho, etc. e acabar se esquecendo da intimidade a dois. Para os homens, uma mulher que sabe cultivar o erotismo é uma deusa! Então, a dica é nunca deixar que os problemas do cotidiano apaguem os carinhos, as demonstrações de amor e de desejo.

7. Você sabia que o tipo de posição que seu homem mais gosta revela um pouco sobre a personalidade dele? Descubra como:

7.1. De quatro

Esse rapaz adora mandar e pode até querer dar uma de “machão”, porém, não gosta muito de expor suas opiniões.

7.2. Mulher por cima

Com certeza, ele sabe respeitar você e está sempre preocupado com os seus sentimentos.

7.3. Papai e mamãe

Trata-se de um homem mais conservador, mas no bom sentido, já que dá valor ao que é tradicional. Por outro lado, é bem carinhoso, pois essa posição permite o olho no olho.

7.4. Os dois de lado

A proximidade entre os corpos permite dizer que ele é bastante afetuoso. Também é muito sedutor e gosta de conforto.

7.5. Em pé

Está aí um cara aventureiro e que gosta de novidades. Também é muito criativo.

8. Como ele age

As reações antes e depois do sexo podem revelar o que ele sente por você. Atenção!

8.1. Se não valoriza as preliminares: ele não está muito envolvido ou não pensa em agradá-la.

8.2. Se o seu homem se levanta da cama sem falar nada ou vira para o outro lado e dorme depois do sexo: sinal de que não está tão disposto a lhe dedicar carinho.

8.3. Se ele faz carinhos, dorme colado a você ou a chama para tomar um banho após a transa: mostra que está preocupado com você e é atencioso.

9. Não à infidelidade

Algumas características e atitudes podem sinalizar que o rapaz é de confiança:

9.1. Exemplos positivos: se os pais dele ou parentes próximos vivem relacionamentos felizes é um bom indício de que seu amor acredita na fidelidade para ter uma união duradoura.

9.2. Ele sabe o quanto tem valor: se seu homem percebe que você dá demonstrações de respeito e admiração, certamente, terá menos motivos para buscar outra mulher.

9.3. Confia no taco dele: ser autoconfiante é um ponto positivo no quesito fidelidade. Isso porque se o homem é inseguro, é mais facilmente influenciado pelas opiniões e comportamentos alheios, o que pode facilitar que ele corra atrás de outra.

9.4. Não tem o que reclamar do sexo: se a intimidade de vocês está quente, há menos chances dele procurar diversão na cama alheia.

9.5. Tem liberdade para falar: você dá espaço para ele conversar sobre tudo e respeita as opiniões dele? Agindo assim, seu amor se sentirá mais livre para falar o que lhe incomoda em vez de buscar a solução fora de casa.

9.6. Acredita na fidelidade: quando o rapaz valoriza uma relação estável e sincera é menos provável que ele resolva esquecer seus princípios e pular a cerca.

10. Sim à traição

Repare nas atitudes do seu homem e veja se ele pode estar sendo infiel:

10.1. Mudou de comportamento: está menos carinhoso com você e passa cada vez menos tempo em casa.

10.2. Não atende o telefone na sua frente: se, antes, ele não via problema nenhum em conversar no celular na sua presença, mas, agora, sai de fininho para atendê-lo, fique atenta!

10.3. Diminuiu o interesse: ter menos vontade de transar pode ser um indício de traição.

10.4. Fica até tarde fora de casa: se seu amado anda chegando muito depois do que costumava, fique de olho!

Atenção! Mesmo com todos esses sinais, pode ser que ele não esteja lhe traindo. Antes de ter certeza da infidelidade, investigue melhor a vida do seu amor! Pode ser apenas uma fase difícil no trabalho, por exemplo.